reembolso show

Reembolso de show em Londres por conta do coronavírus

postado em: Colunas, Diversos, Perrengues | 0
Compartilhe!

No dia 13 de fevereiro de 2020 comprei um ingresso para o show da Dua Lipa pelo site do Tickemaster. O show aconteceria em Londres no dia 26 de maio, quando coincidentemente eu estaria na cidade para uma viagem por motivo de lazer.

As notícias sobre o coronavírus foram chegando, as atrações e fronteiras dos países foram fechando e eu optei por aguardar o que seria feito não só do show, mas de outras atrações que estavam em meu roteiro.

Vou compartilhar com vocês como foi meu processo de solicitação de reembolso, complementando o relato que a Fabi fez para vocês conhecerem mais experiências.

Como agir com os planos de viagem nesse cenário de tanta incerteza?

Uma dica para tentar lidar com esses tempos de incerteza é anotar o que precisa ser feito, dividir em etapas e se conscientizar sobre onde está o seu controle a respeito da situação. E assim eu fiz: na minha planilha da viagem, fiz uma coluna com a data que eu pesquisei as informações e no espaço das células, eu vou colocando em que pé está. Informo no meu controle se já solicitei ou não reembolso, se já recebi, qual é a política das empresas naquela data e vou atualizando à medida que as informações chegam.

Parte da minha viagem será feita em grupo, então dependo da decisão da agência de viagens sobre as alterações de passagens e data do roteiro para alterar todo o resto. Consciente do que eu posso fazer, afirmo que até o momento estou bem calma com a situação!

Primeira mudança: data do show

Nessa planilha de controle, a primeira mudança constatada foi a da data do show da Dua Lipa. Primeiro, eu vi no Instagram da própria cantora o reagendamento. Assim, meu show que seria no dia 26/05/20 passou para 16/01/21. Como as datas são muito distantes e, assim como já disse, parte da minha viagem depende das decisões de um grupo, mesmo que eu tivesse intenção de remarcar minha viagem para janeiro de 2021, não poderia.

Dessa forma optei por entrar em contato com o Ticketmaster e explicar minha situação. O primeiro e-mail que enviei foi em 24 de março, ao qual recebi uma resposta automática de confirmação de recebimento. Depois, recebi outra resposta semi-automática, informando que se meu show tinha sido remarcado, eu poderia ficar tranquila porque meu ticket era válido para a nova data.

A solução não me atendeu, e agora?

Bom, como a solução que eles me deram não me atendeu, fui buscar revender (havia um botão no site para isso) o meu ingresso. Para meu desespero momentâneo, descobri que precisava ter uma conta bancária situada no Reino Unido em meu nome. Não tinha como fazer a revenda do ingresso, então, já que não tenho uma conta como essa.

Assim, resolvi que iria responder ao e-mail explicando essa situação e detalhando mais uma vez qual era o meu problema. Apesar de o Ticketmaster informar que estava com excesso de demanda e que os prazos para resposta estavam mais esticados, recebi respostas bem rápidas (geralmente no mesmo dia do envio dos e-mails). Informaram que iriam realizar o reembolso no cartão em que a compra foi feita, mas recebi o reembolso parcial. No meu ingresso haviam 3 valores somados:

  • Valor do show;
  • Uma taxa que é como se fosse a taxa de conveniência que costumamos ter aqui no Brasil e
  • Uma taxa de envio internacional.

Enviei novo e-mail informando sobre essas taxas e recebi novo retorno informando que iriam creditar também a taxa de envio, mas nada falaram sobre a taxa de conveniência. Como era um valor pequeno, eu resolvi deixar pra lá porque entendo também que essas empresas estão com um excesso de atendimentos e eu não achei que era hora de ser a cliente chata.

Para vocês terem uma ideia do prazo para solucionar o reembolso com o Ticketmaster: como eu disse, o primeiro e-mail que enviei foi em 24/03. No dia 25/03 informaram sobre o reembolso (parcial). Logo já respondi falando sobre as outras taxas que paguei e no mesmo dia fui informada de que a taxa de envio internacional também seria devolvida. O prazo era de 5 dias para o lançamento cair no meu cartão.

Reembolso: ok!

Já conferi na fatura do meu cartão e os valores foram creditados corretamente (antes do prazo!). Agora preciso correr atrás dos detalhes: paguei IOF sobre o valor cheio dessa compra. Dessa forma, preciso entrar em contato com o meu banco para solicitar o estorno do IOF e a correção, para que seja cobrado somente em cima da taxa de conveniência e não mais sobre o valor total original da transação.

Tentei entrar em contato com o banco, porém não tive sucesso. O tempo de espera estava muito longo e eu desisti no momento. Vou deixar para fazer isso em breve quando estiver com a fatura fechada em mãos.

Não deixe de correr atrás dos seus direitos, mas tenha calma! Não adianta querer um reembolso de um hotel que está reservado para daqui 2 meses, por exemplo. Todas as empresas estão resolvendo os casos mais urgentes, que são os mais próximos. Crie um método para ir acompanhando as informações e para que possa agir na hora certa. Outra dica é estar afiada no inglês ou pedir ajuda para alguém. Toda a troca de e-mails que realizei com o Ticketmaster foi nesse idioma.

Débora Lopes

A profissão oficial é psicóloga, mas faz um monte de coisas. Devoradora de livros, maratonista de seriados, mãe de cachorro... Débora é uma jovem idosa que jamais recusa um café com os amigos. Ama viajar, especialmente para lugares frios. Vive em Belo Horizonte sonhando com o Canadá.

Compartilhe!